14 de nov de 2010

Déjà vu Amor

Nego-me a te esquecer,destruo dos meus pensamentos um lugar onde você não pode está..Permito-me lhe buscar,construo estórias de entulhos pensantes,não conheço o distante,nem apego a memórias vãs..Tu és contato intimo,arrepiante tato que percorre meu corpo em secretos devaneios..Grito meu silêncio,tu és voz,melodia e liberdade que tanto preciso para voar.Suas digitais escreveram em minha epiderme uma tatuagem viva de cores místicas,que agora chora,um Anjo tatuado que escorre lágrimas vermelhas,um Anjo estigmatizado no dorso do meu tórax,no lado direito que um dia lhe pertenceu que hoje existe um imenso vazio.

2 comentários:

A menina dona do diário disse...

"Permito-me lhe buscar,construo estórias de entulhos pensantes" você encaixa as palavras com uma facilidade... É gostoso ler suas postagens... e agora poder participar #honra ^^,

Um abraço.

Florzinha disse...

Construção linguistica perfeita, caminhos capciosos e envolventes. Parabéns por mais essa construção de pensamento.

Template by:

Free Blog Templates