30 de jun de 2010

Só Espere o Amor Me Achar..


.Você está ai não é,veio buscar seu pagamento?Não esperou nem amanhecer,apenas lhe peço um pouco de calma,me deixe só com ela por alguns segundos,quero guardar algumas lembranças,ouvir sua ultima palavra..Vou me despedir de você  alma minha,a solidão está aqui pra te levar..Não me olhe assim,sei que sou culpado de ter colocado tudo em um jogo,do qual acreditava que sairia ganhando..Apostei que um dia encontraria o Amor,só que perdi você alma nos dados que a vida rola..
Terá agora a companhia da solidão,não terá mais um corpo vazio,um coração ceifado de sentimentos.Vá!!Siga a solidão,sejam felizes,prometo se um dia o Amor me achar lhe buscarei de volta,ai neste dia,esta casa não será tão vazia e você nunca mais irá chorar...

29 de jun de 2010

Eriel..

Acordei no meio da noite,retornava de um sonho,não sabia onde estava,o azul do celular era a unica luz que iluminava  a escuridão do meu quarto,eram 3:14,retornava do mesmo sonho ou melhor da mesma viajem..Quando sonho com você me transporto para outro mundo,distante mundo esse onde vives,de onde não posso lhe trazer para minha realidade..Sei que vives nesta terra encantada onde eu  desde de criança fui construindo com minhas fantasias,minhas esperanças e que um dia iria lhe encontrar.As desilusões de uma vida toda,transformaram este sonho em pesadelos,em dores..
Não me lembrava mais deste lugar,havia esquecido você naquele balanço,naquele jardim onde sentávamos todos os dias para ver o sol se pôr..Agora ouço seu coração me chamar,esse mesmo coração que existe quatro paredes,onde sempre morei..Quando fecho os olhos me preparo para lhe encontrar em nosso mundo,onde ninguém consegue nos achar,pois este lugar é só nosso,quando estou triste é lá que encontro seu sorriso,quando a solidão me abraça,você me rouba dela e me abraça mais forte ainda..
Segure minha mão,quero lhe trazer para o meu mundo,sei que não se parece com o nosso,só hoje não me deixe acordar sozinho,me acompanhe,a porta que existe entre nós,estará sempre aberta..
Me preparo para dormir,já estou indo lhe encontrar,só lhe peço uma coisa,não me mande de volta,é dolorido acordar em plena madrugada,sentir o frio dorsal me queimar..Pois quando você acordou 3:13 tive que retornar do seu sonho...


 

18 de jun de 2010

Quero Amar

Tenho me sentido só, trancado em uma jaula sem grades, cuja chave eu não lembro onde esqueci. Eu praticamente vivo dentro desse quarto azul e olho para as paredes imaginando que elas são o céu, quando eu preciso sonhar, ou que elas são o mar, quando eu preciso mergulhar fundo e sumir desse mundo. Mundo que às vezes parece ter esquecido de abrigar alguém para mim. Eu, que já achei tantas vezes ter encontrado o meu final feliz, hoje já não tenho mais certezas e sinto medo até de achar o que eu certamente sei. Nesse quarto azul escuto aquelas canções, enquanto mudo os móveis de lugar, tentando fazer com que também mudem as coisas na minha vida. Quando tudo parece amargo eu tento fugir de mim mesmo, tento me afastar do que eu sinto, tentando não pensar que eu realmente não posso fazer nada. É muito real não poder mudar a realidade. Eu queria que as coisas fossem mais fáceis, dentro desse quarto e lá fora no mundo. Quando estou confuso e triste eu sinto vontade de mudar o mundo, de mover a Terra, de girar o globo, mas eu não posso... por isso eu limpo algo, eu lavo o meu mundo de concreto, eu mudo o mundo de minhas paredes azuis. Passo um pano molhado na tela desse computador que eu imagino que deva sentir vergonha de mim, por todas as vezes que me viu chorar. Varro esse chão e tento apagar pegadas, deixar marcas de novos passos, pedindo pelo dia em que eu aprenda por onde andar. Limpo tudo enquanto lavo a alma, deixo tudo novo, nesse meu jeito de recomeçar. Hoje, eu não sei dizer como eu estava, não sei se eu estava triste, mas eu lavei a casa toda, eu limpei tudo, e ainda senti necessidade de limpar o quintal. Varri a terra onde eu piso há tantos anos e o bom de se imaginar limpando o mundo é que você se esforça para não empurrar nada para debaixo do tapete, não há um tapete quando se limpa o mundo, nada pode ficar escondido e se ficar pode ventar e voltar para sujar o seu quintal. Foi sentindo o cheiro da terra subindo que eu percebi ter saído daquele quarto azul, voltei a notar como o mundo é grande. Foi olhando o céu, que eu vi como era tão pequena a minha dor diante disso tudo, eu vi que eu não sei voar, mas eu ainda posso admirar os pássaros, pois eles me provam que tudo passa, às vezes alto, às vezes rápido, às vezes caindo do ninho, mas justamente por isso aprendendo a voar. A gente só voa quando o chão está ficando perto, mas aprendemos a querer mais, aprendemos a desejar o céu. A vida nos mostra que tudo passa, tudo voa, tudo um dia vai. Agora, o céu está azul, meu quarto está azul, eu me sinto livre novamente e sem pedir que você volte. Posso ser feliz, já não há mais grades, pois hoje eu me libertei. Agora eu só tenho um coração numa gaiola, para me proteger, não me esconder, e a chave, dessa vez, eu sei bem onde eu guardei.

16 de jun de 2010

Cante pra eu dormir
Cante pra eu dormir
Eu estou cansado e eu
Eu quero ir pra cama
Cante pra eu dormir
Cante pra eu dormir
E então me deixe sozinho
Não tente me acordar de manhã
Porque eu terei ido
Não se sinta mal por mim
Eu quero que você saiba
Do fundo do meu coração
Eu ficarei tão feliz em partir

Cante pra eu dormir
Cante pra eu dormir
Eu não quero mais acordar
Sozinho
Cante pra mim
Cante pra mim
Eu não quero mais
acordar sozinho
Não se sinta mal por mim
Eu quero que você saiba
Do fundo do meu coração
Eu realmente quero ir

Há um outro mundo
Há um mundo melhor
Bem, deve haver
Bem, deve haver
Adeus

The Smiths Sing Me to Sleep

13 de jun de 2010

Por onde anda o amor?

Por onde anda o amor? Ninguém na verdade sabe como começa esse sentimento, nem de onde ele vem. Na verdade quando ele entra sabe-se que ele se abriga numa das gavetas do coração e quando ele começa a se mostrar derruba e até derrete o mais frio dos sentimentos.
Roberto conversa com Maria, sua amiga há muito tempo.
- Você já se apaixonou alguma vez, Maria?
Maria pensa e responde:
- Não sei, mas meu coração já disparou algumas vezes.
- Como assim?
- Já senti algo, mas não posso dizer se é amor.
- Mas se não for amor, o que pode ser?
- Pode ser muitas coisas: amizade, paixão, emoção, várias coisas.
- E você sabe o que é amar de verdade?
Maria não é muito experiente, mas conhece a vida e as diferenças de emoções.
- Amar é muito fácil, basta deixar o coração aberto para que ele entre.
- E como se abre o coração?
- Tem que limpar as amarguras, varrer as mágoas e tentar ser um bom anfitrião.
Roberto perguntou, perguntou, mas as respostas não lhe ensinaram o caminho pra o amor. Ele queria conhecer esse sentimento, mas não sabia onde procurá-lo.
Certo dia ele passeando pelas ruas por onde morava, começou a notar as pessoas, a ver como se comportavam os casais, a buscar nos olhares esse sentimento. Em suas andanças passou por uma rua onde só havia prostitutas, foi então que ele pensou; uma dessas mulheres será que poderia ser o meu amor e o sentimento que ela tinha seria muito grande, por isso, ela não me esperou? E por ter tanto amor e não ter me encontrado, resolveu distribuir para tantos? Ele começou a justificar a ausência do amor. Mais adiante viu uma freira e começou a divagar: acho que se o amor que eu esperava fosse de uma freira, é porque ela decidiu que o amor a Deus é maior e resolveu me trocar por ele. Antes mesmo de me conhecer, ela já se ofertou. Realmente Roberto estava procurando o amor, mas ele se esquece que ninguém o procura, ele é quem nos encontra.
Novamente Roberto encontra Maria e puxa o mesmo assunto:
- E o amor, onde ele vive?
Maria não sabe responder e balança apenas a cabeça, num gesto negativo.
- Você não sabe Maria?
- Não, eu não sei!
- Eu passei por algumas pessoas e tentei olhar diferente para cada uma delas, mas não vi fagulhas de amor em nenhuma delas.
Maria então aponta para um casal de homossexuais e diz:
- Olha aquele casal, é diferente, mas o amor faz com que ele seja igual a todos.
- Diferente só por que é do mesmo sexo?
- Sim, porque para muitos o normal é seguir a ditadura da sociedade.
- Mas acho que o meu grande amor não pode ser assim.
- Até poderia, mas cada um de vocês tomou caminhos opostos.
- Eles já se amam e a mim resta ainda a procura.
- Procure em todos os lugares, mas saiba que ele é quem vai lhe encontrar.
Roberto resolve então ir embora, mas no caminho passa por bares e vê um casal se beijando, nesse momento ele pensa: Se essa mulher era o amor da minha vida ela estava muito apressada e se entregou ao primeiro que encontrou. Se for ela, realmente eu vou ficar só! Observando tudo e todos, ele voltou para a sua busca. Foi quando no meio do caminho passou um velório, muita gente triste, muita lágrima, muita dor. Resolveu então perguntar a alguém:
- Quem morreu?
- Foi Cláudia, respondeu uma jovem chorosa.
Ele então resolveu entrar para olhar. Aproximou-se do caixão e viu um rosto de uma mulher linda e jovem. Descobriu que a jovem era depressiva e tomava remédios, nesse dia ela não tomou e por descuido da vida e atenção da morte, ela se suicidou. Ele saiu arrasado, triste e pensativo. Se ela era o meu amor, o que eu vou fazer? Está morta, morreu porque não agüentou a solidão e a longa espera de me encontrar. Ser for ela, meu coração está órfão!
A busca pelo amor começa a cansá-lo, mas ele não quer desistir. Procura em todos alguma dica, alguma coisa. Olha sorrisos e imagina que um desses pode ser o seu amor. Descobre que as pessoas andam muito apressadas e por essa sofreguidão esquecem de notar o brilho dos olhos e a denúncia do amor. Resolve sentar para descansar em uma praça e sem muito esperar senta uma jovem ao seu lado e sorri. Ele retribui o sorriso e fica olhando fixamente para ela.
- Como é seu nome?
- Joana, e o seu? Pergunta a jovem.
- O que você faz aqui?
- Nada só estou descansando.
Roberto pensa que ela também está descansando da procura do amor, mas também nota que seu coração não descompassou quando a viu. Ele resolve voltar para casa e no caminho pensa em tudo e nesses pensamentos passeia Maria. Ele percebe que ela está sempre em tudo que ele faz, vive em seus projetos, dorme em seus sonhos e acorda em sua vida. Percebe que ela tem a palavra certa e o sorriso mais feliz. Que ela também de quando em vez faz o seu coração bater mais forte. Nota também que quando ela fica muito tempo sem aparecer ele sente saudade e tem sempre vontade de ficar perto dela. Roberto nessa hora percebe que o amor pode estar bem mais perto do que se pensa, é só ter olhos para ver os sinais que ele oferece. Às vezes não precisa procurar, ele é quem encontra.

12 de jun de 2010

BIOGRAFIA DO AMOR

Querida namorada,inspiração da minha alma..
Por ti serei eternamente innamorato..
Poemas escritos no meu coração..
Cravados como pregos,na mão do meu salvador..
Destilei lágrimas antes de lhe encontrar..
Agora tenho você,o dia,o tempo não consegue levar..
Rasgo palavras,moldo frases,aniquilo ideias..
Se alguém quiser lhe encontrar,não procure em minha mente..
Teu nome,com meros pensamentos não pode coabitar..
Se queres saber a grandeza como te amo meu espírito terão que roubar..
Somente se eu deixar de viver e a morte me beijar..
Conquistarei então a eternidade e além deste mundo iremos morar..
Seremos apenas nós dois,duas estrelas,dois corações,uma só alma..

7 de jun de 2010

Dia Dos Namorados

O cartão que lhe daria não comprei,veja nele o que não escrevi,cada palavra não escrita são de sentimentos inexistentes,coloquei no vaso de sua mesa flores que nunca plantei,sinta o perfume das rosas que jamais roubei..Hoje em nenhum momento pensei em você,o radio desligado tocou nossa musica,sua voz que meus ouvidos nunca ouviram é puro silêncio.
.Como não te amo,como não te quero..Daqui alguns dias completaria um ano que estamos separados,nunca estivemos tão longe um do outro..Me lembro do primeiro dia dos namorados que nunca tivemos,do seu sorriso que nem sei como é,hoje fez frio meu corpo gosta tanto deste outono gélido,faz-me lembrar das tardes que cada um passeava só,em que cada um pensava em nada..Bons tempos em que nada fez sentido,como estas palavras que escrevo..Existe uma distorção de tudo,do que é real e imaginário..Me coloco na linha do tempo,onde o próprio tempo esqueceu onde está..O que vejo no espelho ,o que aquela moldura de vidro revestido de prata me revela,sou uma transformação de um mundo,um personagem que não se encaixa no mundo..
É dia dos namorados estarei mais uma vez sem alguém,sem você,sem mim..Para que serve este dia,para ser lembrado que você foi esquecido,de que todos estão tão felizes,que esta felicidade gera uma infelicidade por não está só..De pensar que és a pessoa mais importante do mundo naquele instante e que sua vida gira e que o mundo parou para te ver sorrir,que Saturno mudou sua órbita,que as estrelas que morreram a séculos rescussitaram para que sua luz possa ser motivo de desejos..

Nada vai mudar,e com certeza não mudará..Todos estaremos só,todos estarem mais sozinhos como nunca,apesar de acharmos que esta pessoa que diz nos amar estaja aqui..Continuaremos sozinhos,escrevendo tolices,pensando assim desabafar esta terrível solidão...

6 de jun de 2010

VOLTANDO PRA CASA


Já estava tão longe de casa,alcançava de tão perto o horizonte,sentei-me debaixo de uma goiabeira,o cansaço marcava meu rosto,decidido;nunca mais retornaria..Enterrei minhas palavras,joguei fora minha condição de palhaço das letras.Sentia-me mais leve e ao mesmo tempo tão vazio..Agora sem palavras,estava também sem sentimentos,fiz um pacto de não agressão ao meu coração de agora em diante o deixaria em paz..Prometi não olhar pra trás,não queria lembranças torpes,amores falsos,corações despedaçados..Quero agora ser 'normal"ser frio,cruel,saber o que é mentir,trair,enganar..
Mas sentir algo tocar meu ombro,meu corpo gelou,o frio correu a medula da minha alma,minha visão turva de lágrimas ou seria o calor extremo da solidão,me fez escutar uma voz,a mesma que me acompanhou por toda vida..Não conseguir mais resistir,meu olhar volta pra tudo que vivi e no caminho que até ali percorri,estava coberto de rosas,gotas de orvalhos,sorrisos claros,faces felizes..Como poderia deixar tudo isso ir,cada saudade boa do meu coração,tinha que voltar,colher tudo de mim que caiu sem que eu notasse..
Meu dom de escrever é meu viver,é meu Amor Eros,minha poesia é meu Amor Ágape,cada poema é meu Amor Filo..
Se for pra sofrer sofrerei em dobro,chorarei cada madrugada,machucarei meu coração quanto vezes forem presciso..
Amarei sem ser amado,me apaixonarei cada dia..Se pra alguns isso é sofrer.para mim é viver..

5 de jun de 2010


Há tanto tempo venho procurando
Venho te chamando
Você existe, eu sei
Em algum lugar do mundo você vive
Vive como eu
Onde eu ainda não fui
Como é o seu rosto?
Qual é o gosto que eu nunca senti?
Qual é o seu telefone?
Qual é o nome que eu nunca chamei?
Se eu esbarrei na rua com você
E não te vi meu amor
Como poderia saber?
Tanta gente que eu conheci
Não me encontrei só me perdi
Amo o que eu não sei de você
Como é o seu rosto?
Qual é o gosto que eu nunca senti?
Qual é o seu telefone?
Qual é o nome que eu nunca chamei?
Sei que você pode estar me ouvindo
Ou pode até estar dormindo
Do acaso eu não sei
Talvez veja o futuro em seus olhos
Pelo seu jeito de me olhar,
Como reconhecerei voce?

3 de jun de 2010

O mesmo inicio...


Ela passou por minha vida tão rápido que nem tive tempo de toca-la,esperei uma vida inteira.Por quantas primaveras sentia o perfume sem saber onde ela estava,cada outono cinza que pintava minha janela..Meu pobre coração pensou que finalmente seu dia havia chegado,que finalmente teria sua espera finalizada..Mas foi tudo em vão,tudo foi uma ilusão a qual eu mesmo construir e com ela me ferir..
Se agora choro não sei,se agora estou triste talvez..Quero fechar meu coração,ou enterra-lo em algum jardim,plantei tantas sementes dentro dele,que suas raízes se alastram por minha alma,seus espinhos ferem meu espírito,seus frutos aprodecem pelo chão..Não quero enterrar meu amor,quero apenas que ela nasça em outro lugar..Não quero mais esperar,cansei de ficar na janela,não me verá mais sentado na escada..Agora estou em meu quarto,todo pintado de amarelo,estou em um campo de girassóis..Vou me deitar em ver o céu..Queria hoje está com você,mas não sei onde você está..Sinto sua falta,mas isso é parte de mim,sentir sauades de mim mesmo..

Template by:

Free Blog Templates