6 de jun de 2010

VOLTANDO PRA CASA


Já estava tão longe de casa,alcançava de tão perto o horizonte,sentei-me debaixo de uma goiabeira,o cansaço marcava meu rosto,decidido;nunca mais retornaria..Enterrei minhas palavras,joguei fora minha condição de palhaço das letras.Sentia-me mais leve e ao mesmo tempo tão vazio..Agora sem palavras,estava também sem sentimentos,fiz um pacto de não agressão ao meu coração de agora em diante o deixaria em paz..Prometi não olhar pra trás,não queria lembranças torpes,amores falsos,corações despedaçados..Quero agora ser 'normal"ser frio,cruel,saber o que é mentir,trair,enganar..
Mas sentir algo tocar meu ombro,meu corpo gelou,o frio correu a medula da minha alma,minha visão turva de lágrimas ou seria o calor extremo da solidão,me fez escutar uma voz,a mesma que me acompanhou por toda vida..Não conseguir mais resistir,meu olhar volta pra tudo que vivi e no caminho que até ali percorri,estava coberto de rosas,gotas de orvalhos,sorrisos claros,faces felizes..Como poderia deixar tudo isso ir,cada saudade boa do meu coração,tinha que voltar,colher tudo de mim que caiu sem que eu notasse..
Meu dom de escrever é meu viver,é meu Amor Eros,minha poesia é meu Amor Ágape,cada poema é meu Amor Filo..
Se for pra sofrer sofrerei em dobro,chorarei cada madrugada,machucarei meu coração quanto vezes forem presciso..
Amarei sem ser amado,me apaixonarei cada dia..Se pra alguns isso é sofrer.para mim é viver..

1 comentários:

Florzinha disse...

Apaixonante o seu trabalho meu lindo! isso é simplesmente "Sensibilidade Poética"> migo lindo, que triste mas tão lírico teus poemas querido. bjus no core!

Template by:

Free Blog Templates