14 de dez de 2012

QUEM SOU....

Não venha me falar de razão, Não me cobre lógica Não me peça coerência, Eu sou pura emoção, Tenho razões e motivações próprias, Me movimento por paixão, Essa é minha religião e minha ciência. Não meça meus sentimentos, Nem tente compará-los a nada, Deles sei eu,, Eu e meus fantasmas, Eu e meus medos, Eu e minha alma. Sua incerteza me fere, Mas não me mata. Suas dúvidas me açoitam, Mas não deixam cicatrizes. Não me fale de nuvens, Eu sou Sol e Lua, Não conte as poças, Eu sou mar, Profundo, intenso, passional. Não exija prazos e datas, Eu sou eternidade e atemporal. Não imponha condições, Eu sou absolutamente incondicional. Não espere explicações, Não as tenho, apenas aconteço, Sem hora, local ou ordem. Vivo Em cada molécula, Sou um todo e às vezes sou nada, Você não me vê, Mas me sente, Estou tanto na sua solidão, Quanto no seu sorriso. Vive-se por mim, Morre-se por mim, Sobrevive-se sem mim, Eu sou começo e fim, E todo o meio. Sou seu objetivo, Sua razão que a razão Ignora e desconhece, Tenho milhões de definições, Todas certas, Todas imperfeitas, Todas lógicas apenas Em motivações pessoais, Todas corretas, Todas erradas, Sou tudo, Sem mim, tudo é nada. Sou amanhecer, Sou Fênix, Renasço das cinzas, Sei quando tenho que morrer, Sei que sempre irei renascer, Mudo protagonista, Nunca a história. Mudo de cenário, Mas não de roteiro. Sou música, Ecôo, reverbero, sacudo. ‘’ Sou fogo, Queimo, destruo, incinero. “ Sou água, Afogo, inundo, invado. Sou tempo, Sem medidas, sem marcações. “ Sou clima, Proporcional a minha fase. Sou vento, Arrasto, balanço, carrego. “ Sou furacão, Destruo, devasto, arraso. “ Mas sou tijolo, Construo, recomeço ... Sou cada estação, No seu apogeu e glória. Sou seu problema E sua solução. Sou seu veneno E seu antídoto Sou sua memória E seu esquecimento. Eu sou seu reino, seu altar E seu trono. Sou sua prisão, Sou seu abandono e Sou sua liberdade. Sua luz, Sua escuridão E seu desejo de ambas, as... Velo seu sono ... Poderia continuar me descrevendo Mas já te dei uma idéia de quem sou... Muito prazer, tenho vários nomes, Mas aqui, na sua terra, Chamam-me de..

11 de nov de 2012

INSUSTENTÁVEL LEVEZA DE NÃO SER..

Hoje percebi o quanto meu pequeno mundo é vazio sem você.. Na imensidão da minha alma vasta,o vento levanta um cheiro de um amor que não aconteceu.. A metade que ficou,anda por ai como um cego,sem direção perdido no nada de um desejo.. Ainda tenho teu cheiro,teu toque ainda me arrepia.. Quando estou sentado no ônibus,meus olhos saltam pela janela e que em vão tenta te achar em rostos que o retrovisor deixa pra trás.. No sofá há um lugar,que uma tal de saudade tenta ocupar.. No lado de mim,falta um sombra para o sol esquentar.. Acima das nuvens consigo cair em braços tenros e quentes.. Agora consigo dormir depois da tempestade.. Meus fones de ouvidos tocam musicas que me lembram você.. Daqui 20 anos não sei o que serei,nem onde estarei .. Tenho fome de amor,sede de você.. Construo uma ponte com tijolo de construção,minhas mãos sangram.. Caio no chão,as folhas formam em meu corpo uma cruz.. O maior dos pecadores chora.. Por um amor que não aconteceu.. O encontro foi uma despedida.. O abraço um fim.. O dia se fez noite e o Sol com raiva da Lua chorou estrelas vermelhas,, O mar se encheu de tristeza e eu.. E eu,eu não sei,me transformei em palavras mortas,com flores mortas,,

30 de set de 2012

..um anjo que morreu

... porque hoje sinto as costas decairem perante os pesados fardos que carregam, sinto a alma amarrotar-se e aninhar-se a um canto perdido, um cantinho bem longe... porque hoje perdi as contas ao tempo e a tudo o que não tenho... caio pelo abismo dessa imensidão de sonhos tidos e não realizados! Apesar de me morrerem na garganta as palavras que quase me sufocam até à morte, essa que muitas vezes leva as almas dos mal amados esses que se tornam anjos e voam por aí... o que escrevo pode não ter sentido mas morreu-me um anjo, morreu-me um anjo e as palavras quase me sufocam até à morte, morreu-me um anjo... o seu olhar detinha o brilho inconfundível do luar, a sua mão sempre quente que conseguia aquecer-me a alma fria, agora congelada... morreu-me um anjo... ... morreu-me um anjo e o chão abre-se, o céu cai sobre mim... pesa-me nas costas este fardo de me sentir inútil e amedrontada perante a força da morte... Já não tenho lágrimas para chorar, já não tenho forças para sorrir, cubro o meu rosto e deixo-me dormir, falham-me as horas, sobra-me a dor, sentado a um canto sofre o amor... ...estejas onde estiveres só quero que saibas que ainda vives em mim...

4 de set de 2012

Existem febres

Existem febres que não nos atacam por dentro mas que nos esquentam por fora. Angústias terçãs que entram pelo olhar, invadem os poros e encharcam a pele com seus suores de agonias salgadas, o sal da febre cristalizando sobre o corpo, as pupilas tequetantes, a inevitável indisposição. Existem febres que só atacam o coração.

28 de ago de 2012

“Você lê e sofre. Você lê e ri. Você lê e engasga. Você lê e tem arrepios. Você lê, e a sua vida vai se misturando no que está sendo lido.”

5 de ago de 2012

SÓ VOCÊ É QUE AINDA ME FAZ SORRIR

Em cada parte deste mundo,em tudo que meus olhos alcançam,é só você que existe..Teu rosto,teu corpo.Teu desenho é linha invisível que traço em minha imaginação e assim posso trazer você para perto de mim.. Nada mudou,todos os meus sentimentos guardei pra você..O trem vai partir,uma viajem para dentro de mim mesmo vai começar..Em cada estação um pouco de você ali está,em meu coração te vejo correr,em minhas artérias teu respirar se mistura ao oxigênio que me faz viver..Como te amo,como te quero bem,como você me faz tão bem.. Pequenas estrelas,que desenho com giz..Tua essência que mal cabe em mim..Espero você passar,quem sabe um dia meu sonho de te ter se faça areia e o vento faça montanhas..As quais eu possa olhar para o horizonte e contemplar o infinito. Se minha vida se resumiu a um instante,não foi aquele que comecei a viver,foi o instante que te conheci..

12 de jul de 2012

INTERVALO

O meu coração descobriu o que a ciência há tempos tenta demonstrar,que tudo é relativo.Se por pouco tempo tive você,tenho agora nesta eternidade sua ausência,sua distância...Meu relógio agora anda pra trás,tentando recuperar o tempo e dizer tudo que deixei preso na boca..Sem você meu universo é estranho,sou um extraterrestre buscando vida dentro de mim mesmo..Dentro dos meus passos,milhas e milhas de um tempo parado,em que ficou foi apenas meu silêncio.. O que restou dentro de mim é uma cidade vazia do interior,onde somente a lua mostra a janela.. Arranquei tudo que havia dentro de mim,para que ao menos eu viva ou melhor sobreviva..Uma colcha de retalhos aquece meus pés,dezenas de cores que unem como duas mãos de um amor que nunca aconteceu,que nunca viveu,que apenas sonhei..Que um dia fui feliz,quando meus olhos feito uma criança,abriu minhas pálpebras e sua luz invadiu toda minha casa e minha mente..

3 de jul de 2012

ME AFASTO LENTAMENTE DOS SENTIMENTOS

Me afasto lentamente dos sentimentos que ficaram longe no passado. Fechando bem os meus olhos, os gritos em branco pararam. E quando a lua se pôs, Com certeza este é o momento Que eu esperava. Não tenho mais lágrimas a derramar E quando o momento chegar, nos abraçaremos. Não fale... Não ouça... Não veja.... Tudo é apenas uma ilusão, acontecendo em outro tempo, se tornando como uma criança perdida, com um desejo imperdoável. Apenas sua voz.. Apenas seu toque...Apenas sua presença, Sentimentos proibidos pegos pelo destruidor vento da noite. A aparência deste lugar não é o que eu esperava, Mas mesmo assim, esta é a casa em que meu corpo descansa. É uma doce realidade... Ao nascer o sol, A coincidência da vida apareceu silenciosamente, porém necessária, agora se desdobra diante de mim um sentimento que falha em se mostrar. Sem lágrimas, sem brechas, incompreensível, foi o nosso fim. Não importa aonde formos, você é quem eu traí, enquanto tentava te proteger. Só no presente.. Só no passado e só no futuro, irei me redimir! Agora é melhor eu me recolher e desaparecer, se isso for pra te proteger. Não fale... Não ouça... Não veja.... Tudo é apenas uma ilusão, acontecendo em outro tempo, se tornando como uma criança perdida, em um desejo imperdoável. Apenas sua voz.. Apenas seu toque...Apenas sua presença, Sentimentos proibidos pegos pelo destruidor vento da noite. Será melhor eu me recolher e desaparecer E então eu serei sua luz esquecida que não desaparecerá tão facilmente.

22 de jun de 2012

CIDADE DE MIM

Seu coração é uma casa na cidade,rodeada de luzes e carros que passam na rua.Sua casa tem jardim,uma janela voltada para a montanha..A cidade que seu coração mora,tem um céu com estrelas,um noite em que o azul é como cetim..Todos sabem o caminho que leva até sua casa..Mas bem distante está minha pequena casa,onde o céu é vazio,a unica rua enfeitada de poeira,não leva a lugar nenhum..Todos sabem como em sua casa chegar.Minha pequena casa é solidão no nada,nem chuva vem me visitar..Por diversas vezes tentei te Encontrar.Mas não sei o caminho,sempre me perco no espaço. De longe vejo as luzes da grande cidade.O brilho é aumentado por minhas lágrimas.. Quem sabe um dia,contigo não posso morar,levarei da minha velha casa apenas um caderno cheio de poesias..Quem sabe um dia não posso morar com você.Mas nunca esquecerei da minha velha casa,foi lá que cresci,toda minha estória esta desenhada na parede.Toda minha dor está nos azulejos do banheiro.que o sabão em pó tentou limpar.Vou deixar na porta um aviso:Esta casa está vazia no momento,mas cheia de lembranças,abra as cortinas tire a poeira dos moveis,sente-se e me conte sua vida..

11 de jun de 2012

Noite

Não sei que sou,acima das esferas da Terra o céu esta cinza.Nesta noite fria,sinto frio,minhas asas agora são de plástico.Perdi minha condição de anjo,sou um menino órfão com fome..Já não tenho coração,não tenho uma oração..Tento costurar minhas asas caída,a agulha fere minha pele,a linha que rasga minha alma..Não tenho nada,minha cor é refletida nos vitrais da catedral,o sinos que dobram,anunciam minha morte..O amor cortou meus pulsos,um pedaço de vidro cai no chão..Um pedaço de papel é trazido pela chuva,na sarjeta uma poesia,fala de um amor impossível,de duas almas enamoradas,escrito com caneta ,manchas vermelhas e azuis.. Fala de uma partida e nunca de uma chegada..Um papel que se desmancha no vento,é levado para perto da chuva e para perto de Deus!!

5 de jun de 2012

IN OUTONO

“Vou explicar de novo, talvez não me tenha feito entender. Quero você pra mim, mas isso não lhe dá o direito de agir como quiser. Lembre-se: sentimentos pedem correspondência, e se não nutridos, na melhor das hipóteses, morrem. Não se engane: quando ligo e você não atende, quando falo e você não ouve, quando olho e seu olhar desvia, algo acontece: não há pedido de desculpas, ainda mais quando repetido à exaustão, capaz de curar todas as feridas; se quer curar todas, aja como quem quer curar todas. Talvez eu veja agora o que já deveria ver desde o início: que nenhum amor deve ser maior que aquele por si mesmo, e que nisto nada há de narcisismo; apenas a constatação de que, em todas as instâncias, é apenas conosco que podemos ter a certeza de sempre estar, a todo dia, em todas as horas, e que da nossa companhia é impossível fugir; assim, da mesma forma, é impossível fugir das cobranças que nos fazemos. Talvez agora eu veja que o egoísmo não é somente introspecctivo, mas também se mostra quando o outro parece-nos mais importante do que aquilo que nos compõe. Talvez eu tenha visto que as noites de choro, o entorpecimento do vinho e os ouvidos amigos não são opção de destino para aquilo que pretendia lhe oferecer. Talvez eu tenha visto que a quero pra mim, mas não a qualquer preço. Coloco-me onde devia estar: como quem a vê, como quem a quer, mas como alguém que responde àquilo que recebe. Minha espera, agora, é em movimento.”

3 de jun de 2012

ESQUECI DE MIM

Junho chegou e com ele todos os meus sonhos e ilusões juntas,como um pacote fechado com barbante! Paixões, palavras e sentimentos,morreram junto com Maio.. O que estou fazendo da minha vida,alias o que fiz dela então.. Já não durmo,passo as noite,revirando em uma cama que mal cabe meu coração.. Mil coisas atormentam minha mente,um espaço entre meu coração e meus pensamentos é tão vasto como uma sala vazia de hospital.. Toda palavra permanece seja ela verdadeira ou falsa,como se acaba com o que é real,como voltar para o que existiu.. Já não quero o amor perto de mim,ele fere meu corpo,queima minha alma,zomba de mim.. Quero ir pra casa,pisar no chão molhada pela chuva.. Dei meu coração,por outro coração,mas em troca recebi em troca,apenas feijões.. Quem brotaram na terra e em vez de me levar até o céu,suas raízes puxaram meu pés,até o inferno de Dante.. Estou morto sem ela,nem o purgatório posso ir,no umbral outras almas dizem que me suicidei,não entendo nunca me matei.. Pobre homem,o amor foi teu veneno por anos consumiu este mal..

31 de mai de 2012

RETRATO FALADO

Procura-se vivo ou sentindo minha falta, alguém que muito amei. Alguém que se foi e eu nunca aceitei. Procura-se o fim. Procura-se e recompensa-se porque é dele - do fim - a culpa de cada letra de música, roteiro de filme, texto de teatro, script de novela, tema literário e do peso da saudade que eu carrego. O fim. O fim de semana para suportar a semana inteira no trabalho.. O fim da refeição para vir a sobremesa, para tolerar cada coisa que a gente não gosta, mas engole para ser saudável. O fim do ano para a garantida ilusão do fim do que não está bom e de mais uma dose do que está bem. E com o amor? O fim do amor para vir a saudade? O fim da saudade para vir o amor? Ou o fim da dor para ir a saudade e chegar outro amor? Enquanto tento responder eu penso que não é o fim que dói é a impossibilidade de voltar ao começo, de revisitar o meio, de poder reviver só por um dia aquilo que era vida e hoje se reduziu a lembrança. Lembrança é bom quando traz esperança, não saudade, pode anotar isso aí. Aproveita e anota também como era quem amei, desenha cada traço dela, faz um retrato falado e escreve que há recompensa. Eu recompenso fazendo feliz, sendo feliz, será que basta? Pode ser que não. Não, não venha me dizer que já é hora de esquecer, não tem relógio para o que a gente sente e eu nunca fui pontual. Desenhe aí o rosto da pessoa mais linda do mundo e escreva "te procura alguém que te amou sem motivo". Sem motivo, e quando é sem motivo a gente fica sem razão para deixar de gostar. O melhor motivo para amar alguém é simplesmente não saber o motivo ou não ter motivos para não amar. Poderia te explicar cada pedaço dela, cada detalhe do rosto, cada traço da boca, dos olhos, mas a verdade é que eu não sei mais como ela está. Pode ser que a pessoa que eu conheci e procuro seja completamente diferente da pessoa que hoje existe. Não vai dar certo pendurar um retrato falhado, procurando alguém que amei e não sei como achar, dando ilusão à saudade ao invés de pôr nela um fim. Faça, então, o seguinte, desenhe a mim, me reproduza nesta folha com exatidão. Vou colocar junto uma foto minha antiga para ela se lembrar de mim e, se ainda me amar, ter como me procurar e me encontrar. Vai ver é isso, ela já me procurou, já me encontrou, mas não sabia que era eu, faz tanto tempo... Faça esse desenho e disfarce em seu rabisco qualquer tristeza que eu carregue, senão quando ele me ver não vai me reconhecer, eu vou ficar tão feliz quando ele voltar que se me pôr como estou agora na figura, vai pensar que não sou eu. Promete que procura por mim e entrega a ela o meu retrato para se ela, um dia, resolver me procurar. Melhor assim, sem forçar, deixando livre. É que talvez, no fundo, eu nunca deixe de esperar, mas aceite ela não vir. E se não me procurar que venha logo o fim, o fim, sem fingir. Pois nem sempre que termina acaba, compreende? Mas venha o fim se quem amei não vier. A vida ensina que quando o amor termina é só para vir algo maior . Tudo tem fim, até o fim, por isso, assim, com o fim do fim a gente pode recomeçar e dar um jeito de tratar de ser feliz. Procura-se...

24 de mai de 2012

EU UM PALHAÇO



O palhaço hoje acordou triste. A máscara por traz do nariz vermelho foi ao chão, a lágrima desfez a maquiagem, a poesia ficou sem rima. Sobrou tanta falta...a falta do abraço, do sorriso, do xêro no olho, da força que nunca secara. Coração bateu forte demais, não resistiu. A vida gritou cuidados, tão renegados nos dias de prazer desesperado. O palhaço tentou fazer graça, tentou fazer melodia. Mas faltou açúcar no café, faltou mel no fim do dia. O gosto de fel amargou a poesia. Os versos se perderam na manhã que até o Sol brilhava despercebido. O frio, a ausência, a lembrança estavam agora ocupando todo espaço que sobrara no rosto ressequido, úmido de água salgada, que rolara pelo queixo até o chão. A boneca de pano não conseguiu dançar. Seus ouvidos não alcançavam a melodia que se fazia ao longe...lá dentro...bem longe...
E lá de longe, lá de dentro, fez-se acordar a beleza adormecida. Não se negaram as dores, não se pintaram amores, não fez-se dormir o pranto. Não coloriu-se a realidade opaca, não riu-se da desgraça sem graça, não vestimos a tristeza com nenhum disfarce fajuto. Mas as lágrimas lavaram a alma e fizeram brilhar aquilo que o palhaço sabia de cor. Que essa Vida é força frágil, é o desequilíbrio bem equilibrado, a incerteza obsessiva, a surpresa anunciada, o desespero esperado, a efemeridade eterna, a contradição bem viva. E para não perder-se em caminhos de ilusão, é preciso estar sempre armada, sempre amada, com coração na mão. Para não esquecermos que a Vida pulsa, é preciso adormecer para acordar a cor da infância adormecida.Voltar-se a encher os olhos de paz inebriante, como a criança quando se depara pela primeira vez com o Mar.
À beira do Mar da Vida, encontrei a solidão sempre bem vinda, mergulhei na dor da ferida...e achei a Esperança a me esperar.

17 de mai de 2012

O amor é Cego


Dizem por aí que o amor é cego. Acho que seria mais útil se ele fosse mudo. Se ele se calasse quando dizemos palavras que magoam a quem amamos. Ou talvez ele devesse ser surdo. Se ele não se ouvisse quando nos dissessem adeus, até logo ou qualquer disfarce falado para "não te quero mais na minha vida". De tanto querer ver, acho que o amor ficou cego. Ou, talvez, ele antes até enxergasse, mas cansou de buscar e não achar o que queria ver e ficou cego. Quem sabe ele cegou de saudade. Os olhos dele não conseguiram mais olhar o mundo e não ver quem ele amava e preferiu não mais ver. Pois se o olho não vê, a mente imagina. Afinal, para que olhar se não se vê o que se quer. Ou o amor vê com o coração, e por isso um dia morre: a função do coração é bater não é ver. Não podemos culpar nosso coração por tudo. Sei lá quem te sabe cego amor. Me dizem para aprender a viver sem quem eu amo. Mas como aprender a viver sem quem me ensinou o que é viver? Mundo injusto. Se o amor é mesmo cego, me dá logo um colírio ou um óculos, para ajudar a aliviar.

14 de mai de 2012

SOU O QUE NÃO SOU

Não estou sendo eu,estou vivendo uma mentira..Mas tenho apenas medo,medo de perder você,,Demorei uma vida,uma vida que pra mim foi um eternidade..Agora que o destino me trouxe você,mil duvidas ronda minha cabeça..Ao mesmo tempo tenho você tão perto e quando esta cortina de mentiras cair,a certeza que   você vá é cruel..
Sou o que não sou sendo eu mesmo,represento pra ti um papel que não escolhi,um texto só meu,um peça trágica,que enceno que improviso..Quero libertar-me desta mascara de ferro,te mostrara que sou, mostrar meu verdadeiro eu..Mas se tudo fosse simples assim,se tudo fosse uma palavra só,não a encontraria..
Não mereço desculpas,nem tão pouco seu perdão,só não me faça fica longe de ti..Ideas que te perderei,assombram meu inconsciente,fantasmas de um filme de terror que ninguém assistiu
Sou um palhaço quando estou com você,mas quando o espetáculo acabar verá meu verdadeiro rosto e quando o circo partir ficará apenas uma saudade..
Onde esta a chuva quando a lágrima aponta na porta dos meus olhos e você pode chorar sem que ninguém o veja.

30 de abr de 2012

ERIEL


Distante de mim,vejo o Sol me cegar,a dor da minha alma consome minhas forças..
Filho de Deus,sou agora um mero anjo caído..As estrelas cortam  meu corpo como canivete,meus pulsos sagram,a dor de não ter asas é fria como a chuva que cai.. Conheço o passado e o futuro,tantos passaram e eu continuo aqui..
O crepúsculo pinta meus olhos de vermelho e sangue,anjo poeta,escrevo na madeira com minhas unhas,traços uniformes,sem forma de palavras..
O lençol da minha cama de tão branco me parece que estou na nuvens,a cadeira no canto do meu quarto,vazia como meu coração..
Fui ontem um anjo,hoje sou nada,amanhã um verbo..

24 de abr de 2012

“Nada dura para sempre, nem as dores, nem as alegrias. Tudo na vida é aprendizado. Tudo na vida se supera.”

Um

Acordei com você em meus pensamentos,acordei assustado com o pesadelo que tive,meu lençol molhado meu corpo encharcado de suor..Minha cabeça dói,como se dentro da minha mente tivesse um enxame de abelhas,sugando todo polem de um rosa vermelha que espinha minha cabeça...
Me sinto tonto as vezes,meu corpo fraco,ainda se sente forte quando penso em você...
Choro as vezes,se todos os dias pudesse se chamar as vezes,,Esperei um ano pelo outono,com a certeza que tudo mudará pra mim,apenas espero,e esperei..

13 de abr de 2012

NÁUFRAGO



Onde coloco o cacos do meu coração?
Onde poderei chorar de tanta saudades..
Quem ouvirá meus soluços e dirá quanta falta você me faz..
Não consigo olhar para sua foto,seu sorriso inerte,parado no tempo e espaço
Se dentro de mim tua  imagem roda como um filme dos anos 30..
Sou um naufrago pedido no oceano..
Vou mandar um pedido de socorro...
Espero que alguém receba minha garrafa..
Um ano se passou desde que eu enviei o meu recado..
Mas eu devia ter suspeitado desde o início....
Só a esperança pode me manter inteiro.
O amor pode consertar sua vida, mas o amor pode partir seu coração....
Saí pra andar esta manhã, não creio no que vi....
Dez bilhões de garrafas chegaram ao litoral...
Parece que não estou só em ser sozinho...
Dez bilhões de náufragos, todos procurando um lar..

6 de abr de 2012

A MAIS BELA POESIA DO MUNDO


Ceifei palavras..me atirei no mais profundo abismo...Entreguei minha alma aos anjos..do meu sangue extrai gotas de perfume..minha pele em papiro..o folego do meu espirito,em brisa..Provei do sabor da noite..o silêncio da madrugada,minha voz...Amores,navalha que me ferem..saudades,mãos esmagam meu coração..fria solidão minha irmã..letras repetidas,sem razão..Sonhos concretos,poeira..Uma vida em duas..Tudo isso para  escrever a mais bela poesia..e como sempre não conseguir..Escrevi não a mais bela poesia..Pois a mais bela poesia não existe..Está em todo coração..em cada alma e não pode ser dita...nem escrita,apenas sentida


5 de abr de 2012

ANJO


Se possuísse uma cor seria cinza..junção de todas elas quando uma criança brinca com massa de modelar..
Se nela houvesse um som,seria o de uma tempestade ao fim de novembro..
Forte e imponente .
Se fosse um mês seria novembro.O fim...
Se fosse uma estação seria outono..
A que trás o fim das flores..
Se meu anjo fosse palavra,seria o fim..

Aline Ferreira

30 de mar de 2012

DOCE ESTRELAS...



Hoje as estrelas não nasceram,o céu ficou vazio,não há brilho ou cintilância..
Para onde foi todas as estrelas?
Não há namorados na praça,o pipoqueiro sentado triste,pois não há ninguém ali..
Nada escrito nas estrelas,o alfabeto de constelação está em Braille ..
Na verdade o céu não é um breu é azul escuro,como o cobertor daquele menino que dorme na rua..
Que hoje chora,pois as estrelas se foram..
Não há mapa astral,os zodíacos talvez foram passear de mãos dadas..
Orion,Antlia,Andrômeda,Phoenix .Onde estão as constelações,talvez tomando chá,olhando pela janela a chuva cair..
Disseram que as estrelas estão brincando,outros que dizem que o vento vindo de Saturno apagou cada estrela..
Um anjo triste,ao ver o céu vazio como uma arvore no outono,salpicou o cosmo com suas lágrimas..
Outro anjo roubou um punhado de açúcar de Deus e enfeitou o éter feito bolinho de chuva..
Para que os apaixonados pudessem dizer..
-Olha uma estrela cadente!!Feche os olhos e faça um pedido..
Neste noite não houve estrelas,nunca ninguém soube explicar,,
Na verdade todas as estrelas sentaram na calçada só pra ver você passar..



28 de mar de 2012

A MENINA QUE CHORAVA BORBOLETAS


Quem dissera que aquela menina,uma vez nunca mais chorou,que suas lágrimas se transformaram em areia e hoje mede o tempo em uma ampulheta sobre sua mesa..
Tem escrito pouco,sua solidão é tão quente que sua pele se aquece pela neblina da manhã..
Tem tido pesadelos,alguns que a faz dormir com a luz acesa,a cera da vela escorre,manchando a velha penteadeira..Sua madrasta tem sido muito dura com a pobre menina,suas tarefas domésticas tem lhe tirado todas suas forças,.suas pequenas mãos é um pequeno barco de papel levado para bem longe ..
Sua vontade de chorar,a vontade de sentir em sua face,o doce amargo sabor de uma lágrima..
Mas suas lágrimas,não existiam mais,sua dor era tão forte que seu pequeno esqueleto trincava de tanto frio,seu segredo era toda noite,brincar com sua boneca de pano,na verdade um pequeno trapo velho,costurada  à mão e com apenas um olho feito de botão..
Antes de dormir abraçava sua bonequinha e pedia que pudesse chorar,para que sua dor fosse suportada,que ao amanhecer pudesse se sentir mais leve..
Um nova noite se passou e a pequena menina não chorou..
Ao deita-se mais uma noite,percebeu que sua boneca,não estava no lugar costumeiro,será que sua madrasta jogou fora sua unica fonte de afeto..
A menina temia,perguntar onde estaria sua bonequinha..Onde estará aquele pequeníssimo  pedaço de pano que é sua fortaleza,seu abrigo,seu único amor..
Dias se passaram,então a pequena menina,buscou lá no fundo de sua alma branca de anjo,toda coragem do mundo e perguntou a sua madrasta onde estava sua amiga imaginaria..
Mas o que ouviu foi uma irônica risada,um riso sinistro que vinha daquela mulher,fez até que o demônio que vivia no poço daquela floresta senti-se medo..
-Maldita menina!!
disse a madrasta:
Sua pequena amiguinha de trapo,agora nos aquece,e você é bem grandinha,não é mais  uma criança..
A pequena menina,olhou para aquele forno,onde um sopa de ervas era aquecida,e pode ver o olho verde feito de botão,derreter..
Sua unica forma de amor,pairava pelo ar em forma de fuligem,naquela noite a menina não sentiu fome,não sentiu frio, e por incrível que pareça não sentiu dor..
Como possuía apenas um vestido,já todo remedado,a pequena menina rasgou sua blusa,que lhe protegia do rigoroso inverno e pela madrugada costurou uma outra bonequinha..E pela manhã,lá estava sua nova amiga,mas faltava algo,ela não tinha olhos,onde conseguir botões,ela não tinha nada,quando sua mãe morreu,lhe deixou apenas saudades e o dizer do que era amor..
Olhou pelo vidro quebrado da janela do seu quarto e enxergou em seu olhos azuis,um mundo distante habitado por fadas e gnomos..
A menina que não chorava, desenrolou de um pedaço de pano uma pequena faca que havia tirado da mesa do jantar..
Pronto sua boneca tinha os mais belos  olhos azuis do mundo,como o orvalho que beija o céu,sua amiguinha de pano tinha um mundo de fantasias azuis como o céu de inverno ..
Naquele dia a menina chorou,não chorou lágrimas de tristeza, nem tão pouco lágrimas doces,chorou borboletas,borboletas azuis,verdes,negras..Borboletas que levou a pequena menina até sua mãe..
Até hoje dizem que quando uma menina com alma de anjo branco chora,suas lágrimas transformam em borboletas,que enfeitam toda neve daquele reino de sonhos..Onde aquela menina nunca chorou..


22 de mar de 2012

Silêncios


- Quando a noite chegar cedo e a neve cobrir as ruas, ficarei o dia inteiro na cama pensando em dormir com você.
- Quando estiver muito quente, me dará uma moleza de balançar devagarinho na rede pensando em dormir com você.
- Vou te escrever carta e não mandar.
- Vou tentar recompor teu rosto sem conseguir.
- Vou ver Júpiter e me lembrar de você.
- Vou ver Saturno e me lembrar de você.
- Daqui a vinte anos voltarão a se encontrar.
- O tempo não existe.
O tempo existe sim, e devora.
- Vou procurar teu cheiro no corpo de outra mulher. Sem encontrar, porque terei esquecido. Alfazema?
- Alecrim. Quando eu olhar a noite enorme do Equador, pensarei se tudo isso foi um encontro ou uma despedida.
- E que uma palavra ou um gesto, seu ou meu, seria suficiente para modificar nossos roteiros.

17 de mar de 2012

Sou Um Nada Pra você


Entre eu e você,existe uma parede de vidro,algo que nos separa,posso te ver todos os dias,mas não posso toca-la..Dois mundos,duas almas separadas por uma cortina de cristal,norte e sul;;Do meu lado chove,no meu jardim de acácias,não tem borboletas;elas estão junto de você..
O sol reflete através de nós,temos todo o mundo,cada estrela,cada flor,cada amanhecer,,Só não temos um ao outro,engano,não tenho você..Como posso querer algo,que a vida fez questão de me tirar..O que tenho além dos meus sonhos pobres,das minhas ilusões tempestivas?
Existe eu um ser sem você.Minhas mãos encostadas no vidro,a lágrima que faz desenhos..Minha vida ou que restou dela,é nada sem você é uma partícula  de átomo perdido na vastidão do cosmo,uma semente de girassol tentando nascer em um campo de centeio..
Nada quebra esta muralha de vidro que nos separa,queria apenas que me olhasse através do vidro,e como uma mágica meu corpo fosse engolido por um caleidoscópio..
Não sei se é paixão,ou atração,sei desta forma que faz meu coração se soltar pela gravidade do nada,ser arremessado contra este vidro para tentar quebra-lo..Nada adianta,você nunca me enxergaria,sou uma poeira que o aspirador levantou do criado mudo,sou uma pagina em branco que você não leu..Sou um livro perdido no metrô,que ninguém mais buscou..
Um moeda de um centavo,que ninguém percebe..
Queria ser algo pra você,quem sabe um pensamento,uma ânsia,um bem querer,uma folha mal me quer,um pensamento bobo,um olhada na paisagem,um sorriso...Qualquer coisa,mas na verdade não sou nada,sou teu espelho,que reflete apenas você,aquando seus olhos diz está apaixonado por outro alguém..

12 de mar de 2012

A inexplicável,expressivamente modo sensível de se falar saudades

Não existe amor além dos trópicos,não existe saudades além da linha do horizonte..Estive pensando,por quer penso tanto em você..Sei que nossas vidas tomaram rumos diferentes,caminhos certos pra você e meio incerto pra mim..
Dói as vezes saber que nunca poderei te ver,não digo ver com os olhos pois até numa foto irei te observar.
Mas te ver com meu coração,esta saudade se trancou por dentro e o zipper se quebrou..


1 de mar de 2012

O QUE RESTARÁ DO AMOR?

Eu sou a lenda,caminho pela terra árida do desconhecido.


O que levo comigo é uma frase que nem me lembro mais.
.Luto pela sobrevivência entre humanos que se transformaram em seres egoístas.
O que era belo foi morto por promessas,o que era simples foi trocado por dinheiro..
A ilusão tomou conta do que sobrou da terra,após o Armagedom, ficou foi apenas sonho.
O ar já não tem mais cheiro de flores.
O sol tem apenas um metade,a lua se partiu em duas...
Nesta terra assolada por seres humanos,que de humano nem o coração tem..
Prefere o efémero,o superficial,o imediato..
Deus onde estás?Será que matamos Deus.
Mas Deus tem vergonha de vocês,trocaram suas almas,fizeram do amor,uma palavra sem valor..
O sentimentos nunca foram tão importantes,as lágrimas de tão secas se transformaram em areia..
Desejos lascivos,a troca imediata de prazer,tudo isso foi usado contra nós no julgamento final..
O acusador levou cada alma para seu lar..Terá fome e frio..
Tiveste sua chance de não morar no inferno
Hoje o Éder talvez não exista..
Quem sabe ao virar a esquina o Cordeiro de Deus ainda esteja lá;;
No velho sem lar,na criança que chora,na puta que vende seu corpo..
Ainda existe um chance,olhe para o lado,veja seu próximo,como se estive se olhando num espelho


28 de fev de 2012

ALICE



Você chegou em minha vida,em passos mansos,pensava que seria apenas passageiro
mas você ficou,tomou posse do meu ser sem que eu percebesse,ouvia um barulho
em meu coração,sentia você saindo e entrando apressadamente,algo novo acontecia,o que será que você estava aprontando?
Aroma de pinho e cheiro de flores exalava da minha alma.
Com seu jeito meigo fez das suas palavras uma pequena casa,do seu carinho um imenso jardim
Agora moras em meu coração.
Habitante constante dos meus sonhos,residente eterna das minhas alegrias.
És minha amiga,parte de mim.

25 de fev de 2012

AMOR

Posso escrever os versos mais tristes esta noite. 
Escrever, por exemplo: "A noite está estrelada,
e tiritam, azuis, os astros lá ao longe". 
O vento da noite gira no céu e canta. 

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Eu amei-a e por vezes ela também me amou. 
Em noites como esta tive-a em meus braços.
Beijei-a tantas vezes sob o céu infinito. 

Ela amou-me, por vezes eu também a amava.
Como não ter amado os seus grandes olhos fixos. 
Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Pensar que não a tenho. Sentir que já a perdi. 

Ouvir a noite imensa, mais imensa sem ela.
E o verso cai na alma como no pasto o orvalho. 
Importa lá que o meu amor não pudesse guardá-la.
A noite está estrelada e ela não está comigo. 

Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe.
A minha alma não se contenta com havê-la perdido. 
Como para chegá-la a mim o meu olhar procura-a.
O meu coração procura-a, ela não está comigo. 

A mesma noite que faz branquejar as mesmas árvores.
Nós dois, os de então, já não somos os mesmos. 
Já não a amo, é verdade, mas tanto que a amei.
Esta voz buscava o vento para tocar-lhe o ouvido. 

De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos.
A voz, o corpo claro. Os seus olhos infinitos. 
Já não a amo, é verdade, mas talvez a ame ainda.
É tão curto o amor, tão longo o esquecimento. 

Porque em noites como esta tive-a em meus braços,
a minha alma não se contenta por havê-la perdido. 
Embora seja a última dor que ela me causa,
e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo.

23 de fev de 2012

Aleph

Do outro lado existe um mundo enorme,


Aqui dentro meu mundo é um grão de areia..
Lá fora posso ver o verão pintar o céu de vermelho...
Aqui dentro os dias são gelados e  sombrios..
Não posso vê-la,mas seus passos ouço tão nítido..
Seu caminhar é como granizo que salpica o gramado..
Há dias que não falo com ninguém.
Algum tempo esqueci as palavras..
Do outro lado destes muros,deve haver um lugar,que eu possa brincar..
Mas não posso sair,,
Fui condenado a viver eternamente aqui..
Sou um pequeno monstro..
Um dia sentir suas mãos me tocar..
Hoje estou sentado neste piso velho de madeira.. 
Existe goteiras no teto que me deixam louco..
A unica porta  range quando o vento lhe toca..
Sou um pequeno monstro,que todos tem medo..
Minha casa esta velha,não existe mais portão;;
Quem morava comigo,roubou tudo que eu tinha..
Levou meus sonhos e lembranças..
Na gaveta da comoda,encontrei um bilhete.manchado de café..
Adeus,pequeno monstro..
Hoje sou um coração,que mora em um peito partido..
Que tem como vizinha uma alma solitária..
Que rega seus jardim de amor perfeito..
Que nunca floresceu...
Deste corpo que dói não posso sair...
Me transformei em um pequeno monstro..
No dia que nunca mais fui amado..




22 de fev de 2012

A MENINA QUE MORA NA CASA DA ÁRVORE


Des pe da ço,limites da minha imaginação..
Te encontro num reino de fadas e ninfas.
Seus cabelos soltos pelo ar..
Seus olhos brilham ao ver um unicórnio..
Elfos se escondem com medo de sua beleza....
Tu sentas em uma pedra falante..
Fadas roubaram seu anel..
Além da casa da arvore existe um mundo mágico..
Toda floresta corre pra te receber..
Mas você não pertence a este mundo..
Você ver coisas que os outros não  podem ver..
Ouve coisas que os outros não ouvem.

Sente coisas que os outros não sente
E sabe de coisas que os outros não sabem
Você terá uma mão cheia de amigos,mas,muitas vezes estará só.
Você vai rir muito,chorará muito,ou ambas as coisas..
As coisas não são fáceis pra você;
Você é apenas uma mulher que jamais deixou de ser menina..

Que gosta de pensar que está em Paris..
Mas onde quer que exista espaço no nosso mundo de sonho..
Ainda existirá uma forte ligação..
Pontes,tuneis e portais;;
De vez enquanto um viajante perder-se-á na vastidão
E vai te encontrar no mundo verdadeiro..
Voltando no dia seguinte,
Para descobrir que passaram mais de cem anos..
Mas pra você foi apenas um dia..

Seduzindo Palavras


Quando você vier ,vou te esperar na rodoviária,no aeroporto,na esquina..
Quando vier vou varrer o quintal,para que não percebas que chegou o outono..
Quando vier,pintaria com guache todas as margaridas..
Quando vier que venha no sábado pois domingo tem missa..
Se vier prefira em um dia de chuva..
Quando vier não diga as horas..
Quando você vier,traga-me saudadas em torno do seu travesseiro..
Se vier,não esqueça de trazer doce de leite..
Quando vier não telefone.não mande carta..
Quando vier venha no silêncio
Quando vier pedirei a lua parara ficar mais um pouquinho..
Se um dia você vier,estarei aqui..
Se vier,chegue antes que eu acorde..
Se vier venha enquanto sonho..
Pois quando acordar tenho certeza que jamais virá..


20 de fev de 2012

Quando Você Chegar..Vou Sorrir

Quando te vejo um mistério toma conta de toda casa..
Está perto de ti eu perco toda gravidade..
Giro em torno da Lua..
Sou uma criança chorando na rua..
Um anjo que perdeu suas meias.
No outono que penteia as flores..
Escrevo folhas..
Mancho meu dedos...
Cuide-se..
Prometa que vai lembrar de mim quando chover.
Não existe estrelas junto do Sol...
Todas dormem,junto com você..
Seu pijama cor de rosa..
Tem cheiro de lavanda..
Coleciono selos..
Recorto revistas...
Tenho um coração..
Tenho você


19 de fev de 2012

CHEIRO DE AMOR


Não sei o quanto mais vou esperar o telefone tocar,quando virá uma mensagem sua,quando deixarei de brigar com as horas..No meio da escuridão desta noite,sou um pequeno ponto luminoso nas constelações de casas..Invento mil  motivos pelo seu esquecimento,um luz de led  reflete minhas lágrimas.
Tão quanto distante você está,que meu coração diz,não está distante está aqui..Personalizei seu toque,além do tum tum que ecoa aqui dentro de mim,escolhi aquela canção que você gosta..
Me partiram em dois,existe uma utra metade minha por ai,sem saber por onde anda,temo que esteja em outros braços,mas prefiro pensar que pensa em mim..
Tu és pra mim,a rosa amarela que o jardineiro podou e colocou no cabelo daquela menina sardenta,teus olhos é poesia escrita em papel de pão..Teus cabelos são soltos como uma pipa que o vento leva pra Deus brincar..
Gosto de imaginar teu rosto,que a brisa desenha nas nuvens.Teu beijo adocicado,atraem para meus lábios um beija-flor dourado..
Viverei toda vida te amando,e mesmo que esta vida seja pouca te amarei até o infinito e mesmo se o infinito acabar,viverei mil vidas e em cada uma delas serei teu...

28 de jan de 2012

Segredos


Definir o amor é limitá-lo, encarcerá-lo numa redoma de palavras incompletas é ter um nome para contentar o coração,buscar nas estrelas seu significado,fazer do hoje amanhã,andar por um caminho não desenhado,partir sem ter aonde chegar,girar o mundo com as mãos,plantar a brisa que faz o cabelo balançar,fechar os olhos e não dormir,dormir e não sonhar,beijar a felicidade sem tocar seu rosto,ir além do tempo,parar o momento,medir o segundo,calcular o bater do coração,trazer o horizonte pra perto do peito,bordar a via láctea com vaga-lume,alcançar o céu passar o dedo e tirar seu azul,fazer da chuva bolinhas de gude e brincar e ser feliz,não precisa dizer apenas sentir..

1 de jan de 2012

ANJO CAÍDO


O céu é vasto; árvores são queimadas
Faz um tempo desde que você esteve aqui
Você sente frio, tão sozinho,
Ainda assim o vento sussura "olá" e ele sopra,
Quando ele sopra...

Anjo caído, com sonhos despedaçados
Tentando entender tudo o que você viu
Deixa para lá,

Espírito ferido, alma perturbada
Anjo caído, esqueça tudo
Apenas acredite e você verá
Todas as coisas boas que a sua vida pode ser...

E esse anoitecer torna-se amanhecer
Ainda assim você está espancado nos seus pensamentos
Você se sente perdido, tão sozinho
E você se pergunta se pode seguir em frente

O quão maravilhosa sua vida seria
Se você aguentasse, o bastante para ver
Deixa para lá, deixa para lá, alma perturbada
Deixa para lá, deixa para lá

Deixa para lá, deixa para lá, alma perturbada



Template by:

Free Blog Templates