23 de fev de 2012

Aleph

Do outro lado existe um mundo enorme,


Aqui dentro meu mundo é um grão de areia..
Lá fora posso ver o verão pintar o céu de vermelho...
Aqui dentro os dias são gelados e  sombrios..
Não posso vê-la,mas seus passos ouço tão nítido..
Seu caminhar é como granizo que salpica o gramado..
Há dias que não falo com ninguém.
Algum tempo esqueci as palavras..
Do outro lado destes muros,deve haver um lugar,que eu possa brincar..
Mas não posso sair,,
Fui condenado a viver eternamente aqui..
Sou um pequeno monstro..
Um dia sentir suas mãos me tocar..
Hoje estou sentado neste piso velho de madeira.. 
Existe goteiras no teto que me deixam louco..
A unica porta  range quando o vento lhe toca..
Sou um pequeno monstro,que todos tem medo..
Minha casa esta velha,não existe mais portão;;
Quem morava comigo,roubou tudo que eu tinha..
Levou meus sonhos e lembranças..
Na gaveta da comoda,encontrei um bilhete.manchado de café..
Adeus,pequeno monstro..
Hoje sou um coração,que mora em um peito partido..
Que tem como vizinha uma alma solitária..
Que rega seus jardim de amor perfeito..
Que nunca floresceu...
Deste corpo que dói não posso sair...
Me transformei em um pequeno monstro..
No dia que nunca mais fui amado..




0 comentários:

Template by:

Free Blog Templates