30 de out de 2010

UM SIMPLES CÉU

As horas escorreu pelo bolso furado da minha calça,o tempo aprisionou-me em uma bola de vidro,já não me sinto,meu tato perdeu a sensibilidade,não sei o que é frio ou calor.Uma metade de matéria jogado no espaço,orbitando provisioramente em algum corpo celeste,que possa oferecer-me a noção deste tempo que perdi..Sou um pequeno planeta de vidro,riscado por estrelas viajantes lá fora não vejo mais o pôr do Sol,agora as estrelas não me atraem tanto..Finalmente encontro meu Zodíaco,mas não vejo minha casa astral,falta algo,falta você..Onde está Deus o pedido que lhe fiz,aquela estrela que um dia riscou o céu e nela depositei minha felicidade?
Esqueci que o Natal está chegando precisa enfeitar o céu,só não esqueça do meu presente aquele que um dia de mim foi tirado..Vou ficar aqui o céu hoje parece um néon com uma lâmpada queimada,não decifro o desenho,quem saiba se eu chorar minha lágrima cristalina complete este brilho...
Gosto de olhar o céu a noite,em vez de caçar borboletas queria correr atrás de cometas,mas não posso o céu não é só meu..Vou viajar em minha casa de vidro,alcançar a velocidade da luz,me chocar no vácuo e quem saiba um novo mundo não nasça,quando meu corpo se desintegrar no infinito do universo


                                                                                                                                     

                                                                                                                              

29 de out de 2010

Conheço a tua dor


Teus poemas são sentimentos manuscritos, emoções a escorrer em tintas. Mil cores com um brilho que me cega, e me faz sentir além do que as letras me revelam.
Palavras conhecidas, sensações divididas, momento único, porém, longo... Para ti... Para mim...
Na solidão do teu sentir, estás ao longe, rastejando sob o sol, ansiando pela luz da lua, e Como um verme, o amor, contaminando teu coração com a solidão imposta por expectativas vans...
Desejas se libertar das correntes criadas, tão bem disfarçadas que quase não sentes o sabor de tão dolorosa prisão causada por tão intensa paixão.
Onde está a chave? Como abrir a porta de um coração trancado por dentro?
Há um lago ao redor de tua torre... Há dragões do medo da perda, na tua fantasia, e eles te vigiam, não querem te deixar partir.
Porém, não consigo ouvir teus gritos, teu pedido de socorro... Posso apenas, ouvir um som distante, como um suspiro de TALVEZ AGORA DÊ CERTO.... Uma esperança... Um desejar sem limite, que parece nunca acabar. Domínio cedido à quem não soube te amar... Talvez!
Percebo que olhando por uma pequena janela dessa tua cela, única abertura que te deixa respirar, estás a admirar o horizonte. O que esperas que o mar te traga? Que barco é esse que teu cais tanto precisa?
Tamanha angústia cala teu talento. Teus olhos cansados emocionam os meus. Vejo na tua dor, um esboço da minha. Vejo na tua saudade, algo que já perdi e nem sei se algum dia foi meu.
Não tento entender o que me dizes, ou o que sentes... Não preciso! Cada palavra que teu talento descreve me revela um filme, onde todas as falas... Fui eu que escrevi. Não há necessidade de explicações agora... Tudo o que você sente... Eu também já senti.

                         
Gil Façanha

Você


Tenho feito uma longa viagem ao centro da minha terra... Terra que só eu conheço, caminhos que eu mesma tracei através das minhas escolhas, minhas entregas, meus “preços”.
Mergulhei fundo no meu oceano de emoções, revi momentos de escuridão e luz. Encarei meus medos, minhas angústias, duras realidades, e gritei em voz alta, encarando-me  diante do reflexo  da minha própria alma, todas as verdades que eu mesma me neguei na esperança de estar certa quando viajava em meus sonhos.
Subi a mais alta das montanhas até quase me faltar o ar, tentando interiorizar, quase que em uma atitude agressiva, a realidade que por tempos me amedrontava.
Percorri todas as estradas, me perdi em túneis que eu mesma cavei, e submersa nos destroços das paredes das minhas certezas, que outrora fora sólida... Ouvi passos, consegui enxergar um raio de luz... Era você!!
Você que silenciosamente acompanhava meus passos e tentava me proteger...
Você que encontrei a minha espera no centro da terra...
Você que me resgatou daquelas águas profundas e com apenas um sinal, me fez lembrar que o meu elemento é o ar...
Você que me mostrou como algumas verdades são questionáveis, dignas de talvez...
Você que a minha espera no pico da mais alta montanha que a minha angústia já escalou, aproximou-se e me devolveu o ar, dizendo-me que eu não precisava ir tão longe, nem tão fundo, nem tão alto pra descobrir que o amor estava aqui, diante de mim.
Você que estava em todos os pontos dos caminhos que tracei, me observando, apenas pra ver onde eu realmente queria chegar...
Você que hoje está aqui, se doando como preciso, presente em meus piores e melhores momentos...
Você que merece o melhor de mim por me doar o melhor de você...
Você que simplesmente me ama...
Tenho todas as razões que preciso pra dizer... Amo você.


Gil Façanha

AVERSÃO DE MIM

Cultivei em ti todos os meus sonhos,cada semente plantada antes da primavera com a esperança que você florescesse e desta forma fosse a mais bela flor do meu singelo jardim..Mas o inverno chegou sem avisar,o frio da ilusão com suas noites longas me levou você..Só me restou um coração árido e seco,onde mais nada nascerá..A saudade e a dor,que lhe serve de guia,me leva ao extremo da tristeza,da mais infinita solidão..Não sei onde procurar seu sorriso,não sei ao certo se poderei viver sem pronunciar teu nome..Chuto pequenas pedras pela rua,todo forma de distração é levemente roubadas de mim,como deixar de pensar em você,como se ensina a esquecer  um grande Amor..Formulas alquímisticas de esquecimentos perdidas e ainda não inventadas talvez me serviriam de alivio..Mas nada disso existe,eu não existo,suavemente sou preso a você,amordaçado e entregue a teu corpo no ritual entregue ao Deus estrelar..Inevitável destino,que a vida escreveu em um pedaço de papel de pão,onde falta explicações e razões por me esquecer assim..Noites em claros num quarto escuro,os olhos do silêncio brilha e ofusca meus raros sonhos,sonhos estes que apenas sua sombra me visita,sem ao menos abrir meu coração e sobre a cabeceira do criado-mudo e deixar um simples bilhete dizendo:ESTIVE AQUI,NÃO QUIS LHE ACORDAR..DURMA BEM MEU AMOR"

27 de out de 2010

VOLTANDO AO LAR

Retorno finalmente de casa,uma longa viajem foi esta,no retorno em minha nave de pensamentos,milhares de coisas flui de dentro de mim,conceitos de sentimentos que por certo momentos achei importantes..Sacrifiquei minha alma,fiz nascer dela as mais horríveis dores...E quando encostei minha cabeça no ombro do silêncio,consegui finalmente escutar meu coração,ouvi sua voz que há muito tempo foi abafado por amores passageiros,paixões sem nexo,tudo em vão...Posso ver o céu trincado e a luz do fim de tarde eleva meu corpo ao verdadeiro conhecimento de que tudo é uma questão de tempo,um tempo voltado não pra mim,mas sempre a um reflexo imaginário,estranho e ortodoxo..
Será tudo real mesmo,viverei agora não a vida,viverei a mim mesmo,dedicando cada segundo em prol de um paz em que eu possa senti eu mesmo imperfeito,estranho no ninho de uma multidão,que seguirá o mesmo destino..Minhas asas finalmente estão como nunca estiveram reluzem estrelas e cheiro a cidreira..
Volto pra casa,com a certeza que mudei e esta mudança será para um lar acolhedor e que possa agora sentir a chuva bater na janela e não ter melancolia e sim alegria....................

18 de out de 2010

O AMOR VESTE LUTO



O que faço com sua indiferença,nem ao menos me nota,sou invisível aos teus olhos,imperceptível aos seus sentimentos mesquinhos,sou um nada para você.Acreditei por um instante ter encontrado o céu em teus olhos e de suas promessas meu único vocabulário,não me magoou,nem tão pouco me machucou.Fez do amor que lhe deste uma marionete,construiu estórias nas quais fui o único personagem,no ato final cortastes a linha que me ligava a você,agora sou inerte,sem ação,sem emoção.Quero que saibas,a dor que me consome,não é eterna e nem parte de mim..A tempestade é assustadora quando se está só,talvez por quer o céu escuro tem a mesma cor dos seus olhos negros..

17 de out de 2010

Porta aberta


Deixei a porta aberta pra você entrar. Fingi que foi esquecimento, mas é só minha esperança de ver você voltar.
É bem verdade que muito mudou na tua ausência. É bem verdade que alguns dias foram noites, porque em certas noites eu ainda sentia tua presença.
Te procurava pelos cantos, lembrava do quanto me revelei pra esse amor. Acho incrível e absurdo, como algumas grandes emoções podem se transformar em dor.
Fui intensa a cada hora, o mais verdadeira que eu pude ser. Me entreguei de corpo e alma, provei do sabor que tinha você.
No último encontro, a despedida, eu pude ver no teu olhar! Tua emoção estava perdida, e eu não pude evitar.
Foi adeus sem lágrimas nos olhos. Não sentia vontade de chorar.
Quando percebi a ausência daquele brilho, não conseguia nem falar.
Me lembrei da nossa história, de tudo que vivemos até então. Me perguntei se todos aqueles momentos, foram sentidos em vão.
Me chamavas de meu anjo e contigo eu parecia voar. Eu mergulhava em teu corpo e de prazer me fazias flutuar.
Estou me recuperando, tentando fazer o melhor que posso. Mas não é fácil te arrancar  do peito... Me dói, mas eu forço.
Nos teus braços me senti menina, fêmea, mulher... Hoje sinto-me apenas um anjo... Que ainda não consegue ficar de pé.


Gil Façanha

16 de out de 2010

A MENINA DONA DO DIÁRIO

Ela perdeu se diário secreto,escrevia nele coisas,sobre contos de fadas,alma gêmeas e sonhos..Em algum lugar alguém  ler seus segredos,suas tristezas e até suas poucas alegrias.Toda sua vida rascunhada,rabiscada,destacada em verde limão..Seu diário guarda fotos de quem partiu,papel de balas sobre como amar.O que um dia foi lembranças,se transformou em palavras cor de rosa,azuis e vermelhas.Pobre menina que chora por ter perdido seu fiel confidente,aquele que por muitas vezes transformou essas lágrimas em letras,para que ela não notasse que chorou sem saber.Seu diário na verdade não foi pedido,seu diário na verdade foi roubado,seu diário é seu coração que foi levado e nunca mais devolvido.


*Escrito inspirado em uma pessoa que me vista e comenta todos os meu escritos Danielly*

15 de out de 2010

FOLHAS


Não desisto de lhe esperar, conto cada folha que cai ao chão neste dia esquecido de inverno, o que vejo são sombras apressadas, as imagens que correm se transformam em um filme mudo, vejo minha vida em uma comédia sem risos, um drama com lágrima, o suspense de que um dia você me ache e tudo seja um final feliz. O dia perde sua estética, nada muda, tudo é igual como ontem e o amanhã é um desejo. Sou o desenho que as crianças rabiscaram no muro, esperando que me note, antes que a chuva apareça e leve com ela meu sorriso. Farei-te uma flor com jornal e quando ela se desabrochar talvez no meio de tantas palavras alguma faça você de mim se lembrar. Hoje não chorarei, guardarei minha ultima lágrima junto com a esperança de um dia lhe meus olhos com os seus se beijarem.

13 de out de 2010

INDIFERENÇA

Renuncio  tudo que possuo,entre sonhos,desejos e fantasias..Renuncio a mim mesmo,desfaço de todo e qualquer motivo para viver..Se este pequeno ato de devoção for capaz de devolver a paz que meu coração tanto deseja,renuncio minha condição humana e elevo minha alma acima das estrelas e afogo minha razão no mais escuro abismo.Um simples dia ao seu lado é tudo que quero,acontece que meu querer é tão tosco,maltrapilho.não conhece bem a riqueza de amar.Andarilho das ruas olha através das vitrinas aquilo que não possui.e tem como companhia a chuva e a solidão.Faminto,espera por algumas migalhas suas,quem sabe não o note do outro lado da rua,sentado na calçada,sobre a marquise do esquecimento.Seu fiel amigo o sonho,que lhe olha em meio a retina brilhante de lágrimas,o acompanha pela noites frias de outono
Pedinte de nascença,abandonado a própria sorte.lá vai o amor menino de pés no chão..Pensa que hoje é Natal e seu pedido aquela estrela irá realizar..Mas seu sonho morreu quando a rua atravessou,foi atropelado por sua indiferença;Agora eu choro,quem poderá me ouvir quando a noite chegar,meu sonho morreu quando naquela noite,aquela rua atravessei,na esperança que você levasse pra casa.
Vejo luzes de néon,parece que vai chover,parece que mais uma noite serei apenas um coração nesta noite abandonado.

10 de out de 2010

Inocência


Perguntam-me por quer suspiro  fundo, por quer meus olhos viajam além do horizonte, por quer minhas mãos deslizam suavemente pelo papel. Quando chego,ninguém ouve meus passos. Ultimamente caminho sem tocar os pés no chão, sou viajante das nuvens, prego peças nos Anjos, escondo suas harpas atrás das estrelas. Qual o motivo de tudo isso, é cada pensamento, cada segundo em que me pego em ti..Teu nome é mais belo de que Calíope,Polimnia,Urãnia.Você ,me inspira,me encanta.....Que nome é esse que não existe tradução,enigma secreto,que ao poucos meus sentimentos irão descobrir..Sou um pequeno poeta,infantil nas palavras,que sorrir quando ver sua foto,meus olhos brilham,tudo é tão doce como bolo de chocolate,este lado criança te espera na praça,e quando a tarde chegar lá vai meu coração  brincar na lama que a chuva deixou,hoje foi um dia bom,falei com você,agora vou dormir,conte-me um estória para que eu possa adormecer,fique aqui comigo,seja meu sonho,minha noite de domingo.Hoje apague  a luz,não tenho mais medo do escuro tenho você pra me proteger..E quando amanhecer vou te esperar no mesmo lugar,na mesma hora..Meu coração te achou,agora é primavera,te faço uma flor de papel de seda,coloco em seus cabelos,mas como mágica esta flor se transformou em uma borboleta,que foi levada pelo vento que agora descansa em meus dedos,esperando por você...

9 de out de 2010

MINHA VIDA SEM MIM



E se um dia minha vida for para casa descansar,não sei o certo o que deixarei,quantas coisas erradas eu fiz achando certas..De tudo que vivi ou se realmente vivi..Quando se deixa  o outro ou quando nos deixam,sempre fica uma saudade,uma tristeza,algo para ser lembrado..Mas quando se deixa a si próprio,quando deixamos de existir para nós mesmos..Quase sempre esquecemos dos nossos sentimentos,e achamos que eles são mais belos quando se está com alguém..Tudo passa,as coisas vem e vão sem ao menos o relógio dizer que horas são..Podemos odiar,mentir,fingir que está tudo bem,sempre assim teremos apenas uma vida.A vida  nos foi dada,não para sofremos ou para passamos noites em claro pensando em uma outra vida,achando que somente vivemos em razão de uma outra pessoa..O que sentimos é nosso,todo e qualquer sentimento nunca vem de fora pra dentro é sempre o contrario..Os sentimentos sempre existiram em nós e se um dia a vida por acaso resolver brincar na chuva,saberemos que ela está feliz.E que um dia ela soube amar ,não só uma vida,mas duas,dezenas até milhares de outras vidas...

8 de out de 2010

UMA CARTA PARA DEUS

Querido Deus, perdoe-me escrever esta carta com as estrelas que criastes,mandastes um querubim me buscar,apenas peço,não mande mais nenhum anjo,serafim,arcanjo me resgatar,nada me fará voltar pra casa,se queres saber a verdade,finalmente encontrei aquela que brilha mais que a Lua,aquela que as estrelas ficam vermelhas de ciúmes Se queres,leve asas que me destes,do que adianta sentir o vento se não posso voar,pois é assim que me sinto,asas aladas,conheço o vento do norte,o calor do oriente,mas nada se compara ao toque dela.Tu és onipotente,mas meu poder de amar é maior,sua onisciência não sabe o que sinto,onipresente no tempo e no espaço,mas somente ela ocupa meu coração.Não quero o Éden,o cheiro de maçã da minha amada é o meu pecado,Me deste a imortalidade,mas prefiro morrer de saudades então troco minha aureola,pelo anel que ela usa no dedo, seu sorriso brilha mais que o ouro..Fizeste amanhecer,para que eu não continuasse a escrever,fique então com suas estrelas,tenho uma só pra mim,um estrela que sorrir acima destas palavras que este anjo sem asas ver cada pena cair e ver nascer um coração feliz..

P.S Deus um dia saberás,que tudo que fiz,vale cada lágrima que o senhor faz cair em forma de chuva,espero sua alegria quando a primavera chegar....

6 de out de 2010

AMOR IGUAL

Meu coração "x" elevado ao seu "y" encanto,adiciono o que tenho de mais sagrado,procuro entre meus sonhos tal resultado..Nada se equivale,tudo é desconhecido na equação dos meus sentimentos,tudo é variável e de você obtenho incógnitas.Sou um ponto perdido no espaço entre um reta paralela traçada no infinito,onde nossas vidas apenas uma vez ao ano se encontram.Meu Amor por você é uma ciência mais humana do que exata,simétrica no modo de sentir,diferencial de todos os outros amores.A função real não encontro, nossos corpos juntos tem a equivalencia da vida,somos dois elementos,a equação sincera e verdadeira..

4 de out de 2010

SE UM DIA VOCÊ DESCOBRIR QUE TE AMO?

Meu telefone que não toca,sua luz brilhante se apagou.Ele,assim como eu,está sem nenhum sinal de você..O que houve?Como se esquece alguém assim tão fácil?..Prefiro pensar que não me esqueceu  e que nada aconteceu,que seus pensamentos por um instante,estão distraídos e o meu nome em algum lugar deixou e até amarrou um laço nos dedos,para mais tarde assim se lembrar de mim..Não me culpe,nem ao menos me condene por te querer,certas coisas nascem sem o conhecimento e consentimento  do coração..Gostaria que me visse,que tocasse minha alma..Mas percebo que seus olhos;não por sua culpa é claro,vêem este amontoado de moléculas e partículas,que Deus com pressa fez imperfeito.Apenas mostre como eu deveria ser,farei um oração,quem sabe meu desejo não se realize e você um dia possa me amar..Meu coração,alias seu coração,por fim nossos corações,não foram feitos para estarem tão distantes..Eu te dei o meu,em forma de estrela um dia o vi brilhando em seu pescoço,pois saibas que cada pensamento em você o brilho se torna mais intenso..Então te peço siga esta luz,veja o caminho que ela quer te levar..

3 de out de 2010

CIDADE DOS ANJOS

Há um lugar além das nuvens,onde os olhos humanos não conseguem enxergar,tudo é feito de cristal..Onde o Amor é desenhado e criado..A cidade dos Anjos tem ruas de orvalho,árvores de maçã prateada..Cada Anjo tem seu próprio pôr do sol,alguns prefere o tom alaranjado outros gostam de uma tarde com sereno.Fui ontem lá visitar minha casa,que fica no alto de uma montanha perto do vale dos sonhos,ao lado de uma estrela que esqueci o nome..Como é bom voltar,do quintal da minha casa tem a vista mais bonita do universo,e a casa da árvore é meu lugar preferido,quando anoitece posso admirar aquela que amo,vejo seu quarto,quando ela chega ,quando penteia seus cabelos,as vezes á vejo chorar.Não posso ficar muito tempo na cidade dos Anjos,já não tenho mais minhas asas,escolhi a terra como lar..Quem sabe um dia eu volte e minha decisão não seja mais vista como errada..Retornei a cidade dos Anjos,para deixar meu coração angelical,a dor de amar é um sacrifício que ele não pode suportar..O deixarei aqui enterrado debaixo da mesma árvore que um dia sentado e por ela fui me apaixonar..

Template by:

Free Blog Templates