22 de jun de 2012

CIDADE DE MIM

Seu coração é uma casa na cidade,rodeada de luzes e carros que passam na rua.Sua casa tem jardim,uma janela voltada para a montanha..A cidade que seu coração mora,tem um céu com estrelas,um noite em que o azul é como cetim..Todos sabem o caminho que leva até sua casa..Mas bem distante está minha pequena casa,onde o céu é vazio,a unica rua enfeitada de poeira,não leva a lugar nenhum..Todos sabem como em sua casa chegar.Minha pequena casa é solidão no nada,nem chuva vem me visitar..Por diversas vezes tentei te Encontrar.Mas não sei o caminho,sempre me perco no espaço. De longe vejo as luzes da grande cidade.O brilho é aumentado por minhas lágrimas.. Quem sabe um dia,contigo não posso morar,levarei da minha velha casa apenas um caderno cheio de poesias..Quem sabe um dia não posso morar com você.Mas nunca esquecerei da minha velha casa,foi lá que cresci,toda minha estória esta desenhada na parede.Toda minha dor está nos azulejos do banheiro.que o sabão em pó tentou limpar.Vou deixar na porta um aviso:Esta casa está vazia no momento,mas cheia de lembranças,abra as cortinas tire a poeira dos moveis,sente-se e me conte sua vida..

11 de jun de 2012

Noite

Não sei que sou,acima das esferas da Terra o céu esta cinza.Nesta noite fria,sinto frio,minhas asas agora são de plástico.Perdi minha condição de anjo,sou um menino órfão com fome..Já não tenho coração,não tenho uma oração..Tento costurar minhas asas caída,a agulha fere minha pele,a linha que rasga minha alma..Não tenho nada,minha cor é refletida nos vitrais da catedral,o sinos que dobram,anunciam minha morte..O amor cortou meus pulsos,um pedaço de vidro cai no chão..Um pedaço de papel é trazido pela chuva,na sarjeta uma poesia,fala de um amor impossível,de duas almas enamoradas,escrito com caneta ,manchas vermelhas e azuis.. Fala de uma partida e nunca de uma chegada..Um papel que se desmancha no vento,é levado para perto da chuva e para perto de Deus!!

5 de jun de 2012

IN OUTONO

“Vou explicar de novo, talvez não me tenha feito entender. Quero você pra mim, mas isso não lhe dá o direito de agir como quiser. Lembre-se: sentimentos pedem correspondência, e se não nutridos, na melhor das hipóteses, morrem. Não se engane: quando ligo e você não atende, quando falo e você não ouve, quando olho e seu olhar desvia, algo acontece: não há pedido de desculpas, ainda mais quando repetido à exaustão, capaz de curar todas as feridas; se quer curar todas, aja como quem quer curar todas. Talvez eu veja agora o que já deveria ver desde o início: que nenhum amor deve ser maior que aquele por si mesmo, e que nisto nada há de narcisismo; apenas a constatação de que, em todas as instâncias, é apenas conosco que podemos ter a certeza de sempre estar, a todo dia, em todas as horas, e que da nossa companhia é impossível fugir; assim, da mesma forma, é impossível fugir das cobranças que nos fazemos. Talvez agora eu veja que o egoísmo não é somente introspecctivo, mas também se mostra quando o outro parece-nos mais importante do que aquilo que nos compõe. Talvez eu tenha visto que as noites de choro, o entorpecimento do vinho e os ouvidos amigos não são opção de destino para aquilo que pretendia lhe oferecer. Talvez eu tenha visto que a quero pra mim, mas não a qualquer preço. Coloco-me onde devia estar: como quem a vê, como quem a quer, mas como alguém que responde àquilo que recebe. Minha espera, agora, é em movimento.”

3 de jun de 2012

ESQUECI DE MIM

Junho chegou e com ele todos os meus sonhos e ilusões juntas,como um pacote fechado com barbante! Paixões, palavras e sentimentos,morreram junto com Maio.. O que estou fazendo da minha vida,alias o que fiz dela então.. Já não durmo,passo as noite,revirando em uma cama que mal cabe meu coração.. Mil coisas atormentam minha mente,um espaço entre meu coração e meus pensamentos é tão vasto como uma sala vazia de hospital.. Toda palavra permanece seja ela verdadeira ou falsa,como se acaba com o que é real,como voltar para o que existiu.. Já não quero o amor perto de mim,ele fere meu corpo,queima minha alma,zomba de mim.. Quero ir pra casa,pisar no chão molhada pela chuva.. Dei meu coração,por outro coração,mas em troca recebi em troca,apenas feijões.. Quem brotaram na terra e em vez de me levar até o céu,suas raízes puxaram meu pés,até o inferno de Dante.. Estou morto sem ela,nem o purgatório posso ir,no umbral outras almas dizem que me suicidei,não entendo nunca me matei.. Pobre homem,o amor foi teu veneno por anos consumiu este mal..

Template by:

Free Blog Templates