17 de mai de 2012

O amor é Cego


Dizem por aí que o amor é cego. Acho que seria mais útil se ele fosse mudo. Se ele se calasse quando dizemos palavras que magoam a quem amamos. Ou talvez ele devesse ser surdo. Se ele não se ouvisse quando nos dissessem adeus, até logo ou qualquer disfarce falado para "não te quero mais na minha vida". De tanto querer ver, acho que o amor ficou cego. Ou, talvez, ele antes até enxergasse, mas cansou de buscar e não achar o que queria ver e ficou cego. Quem sabe ele cegou de saudade. Os olhos dele não conseguiram mais olhar o mundo e não ver quem ele amava e preferiu não mais ver. Pois se o olho não vê, a mente imagina. Afinal, para que olhar se não se vê o que se quer. Ou o amor vê com o coração, e por isso um dia morre: a função do coração é bater não é ver. Não podemos culpar nosso coração por tudo. Sei lá quem te sabe cego amor. Me dizem para aprender a viver sem quem eu amo. Mas como aprender a viver sem quem me ensinou o que é viver? Mundo injusto. Se o amor é mesmo cego, me dá logo um colírio ou um óculos, para ajudar a aliviar.

0 comentários:

Template by:

Free Blog Templates